A minha vida imita a minha arte

Espero que gostem
das nossas imitações
colocadas em palavras
virgulando, reticenciando
Nossos mergulhos
Nessa loucura chamada
Pensamento

Luciana Gaffrée

domingo, 7 de março de 2010

A dialética da existência

Se você vive cada minuto da sua vida como se fosse o último, a sua existência fica insustentável, já que será tão intensa, que a morte lhe será impensável. O passado pesará tanto, que envelhecer será torturante de se ver, porque pesará demais despedir-se do que você foi "ayer"

Se você vive a vida de uma forma mediocremente aceitável ou previsível, quem sabe uma "quase" boa vida ou até mesmo uma "quase podia ser pior", o passado, isto é, o momento que já passou vira uma benção de Deus, já que será um alívio, virou passado, Graças a Deus!!!!

De tão insuportável que foi para o segundo, melhor nem pensar e desnecessário da vida se despedir. A Morte é a amiga que vem lhe dar a paz esperada.

Já para o primeiro, de tão grosso o livro da vida por tão tamanha memória, que encontrar com a Morte é o mesmo que despedir-se do paraíso e começar o seu inferno.

E assim o morto-vivo que antes era vivo-morto nem percebe a diferença enquanto o outro, arrasta-se nas células mortas do carcoma que é o seu futuro em formato presente.

Vou piscar os olhos e cuspir essa água morna, quero dizer, morta.



De Luciana Gaffrée


"La dialectique de l´existence

Si tu vis chaque minute de ta vie comme si c´était la dernière, l´existence reste insoutenable, puisqu´elle sera si  intense
que la mort lui sera insupportable.  Le passé lui sera tellement
lourd que vieillir deviendra de la torture insupportalbe á supporter, parce que ce fera trop mal de faire ses adieux à ce que tu as été "ayer"

Si tu vis la vie d´une manière médiocre, acceptable ou prévisible, peut-être, une "presque" vie comme il faut ou peut-être même une "ça aurait été être  pire", le passé, c`est-à dire", le moment passé, deviendra une bénédiction de Dieu, puisque ce sera un soulagement... c´est du passé! Dieu merci!

Si elle a été si insupportbale pour le second, il vaut mieux de ne pas y penser et c´est pas la peine de faire ses adieux à la vie.  La mort est l´amie qui vient te donner la paix espérée

Pour le premier, le livre de la vie si épais à cause de tant de mémoire, trouver la mort lui sera comme s´en aller du paradis et commencer son enfer.  Et ainsi le mort-vivant qui avant était vivant-mort ne se rendra pas compte de la différence, tandis que l´autre traîne les cellules mortes du carcinome qui est son avenir en forme de présent.

Je vais cligner de l´oeil et cracher cette eau tiède, c´est-à-dire, morte.

Versão: Luiz Fernando Gaffrée Thompson

2 comentários:

GG disse...

Uau! Esse texto é seu?!?! :O

Fantástico!

Luciana Gaffrée disse...

É sim!!! em minhas horas de reflexao dolorosa e existencial!!!!